Criada pelo médico Samuel Hahnemann, a homeopatia é um tipo de terapia de tratamento considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma medicina alternativa e complementar, de uso familiar.

A homeopatia é indicada para todos os tipos de mal estar, doenças físicas e psicológicas.

A homeopatia tem-se destacado muito no tratamento de problemas comportamentais tanto infantis como nos adultos. Actua na raiz do problema, tratando o sistema nervoso central e eliminando as causas. A recuperação é efectiva, sem reincidência no final do tratamento, e sem efeitos secundários.

Como funciona a homeopatia?

Lei das semelhanças homeopáticas

Esta é a base da Homeopatia: as mesmas substâncias naturais capazes de desenvolver sintomas e doenças também têm o poder de as curar. É a mesma lógica de usar o veneno da abelha para curar alguém picado por ela.

Experimentação em Homeopatia

Um tratamento homeopático é primeiro, experimentado em pessoas saudáveis. Só após os estudos se mostrarem eficientes, é utilizado em pacientes doentes. 

Doses homeopáticas mínimas

A homeopatia trabalha com a extrema diluição das substâncias que causam as doenças.

A extrema diluição determina a segurança da homeopatia. Pode ser usada em qualquer indivíduo, incluindo os mais fragilizados como os doentes crónicos, os idosos, grávidas, recém-nascidos…

Homeopatia Clássica Unicista – Remédio único

A proposta é que se faça uso de um medicamento por vez, privilegiando aquele que englobe o tratamento para a maior quantidade de sintomas que o paciente apresente.

Ao longo das consultas, com o médico conhecendo melhor o seu paciente, ele pode fazer alterações, até que encontre o remédio que trata todo o seu quadro.

A lógica desta ciência é utilizar as mesmas substâncias que causam os sintomas das doenças para as tratar. Para isso, essas substâncias são bem diluídas em água, até que fique uma quantidade que seja o suficiente para aliviar esses sinais.

Homeopatia unicista ou pluralista? – entenda as diferenças

Há no entanto, duas linhas na homeopatia:

  • Unicista ou Clássica, que utiliza apenas um medicamento de cada vez, 
  • Pluralista, que prefere fazer uma combinação de medicamentos para fazer o tratamento.

Na homeopatia clássica unicista é escolhido o medicamento mais adequado para o conjunto de sintomas do cliente. Na homeopatia contemporânea pluralista é dado ao cliente um cocktail visando o tratamento das queixas principais, na esperança de que o homeopático correcto esteja contido nesta mistura de substâncias.

Sendo que numa pessoa saudável as substâncias causam os sintomas que elas tratam no indivíduo doente, desta forma a saúde do cliente pode ser corrompida por um tratamento pluralista, já que este não contém apenas a substância que ele precisa.